segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

AMANHÃ... SERÁ?



Formado em 2003 na cidade de Osasco, São Paulo (yeah made in Brazil), O Teatro Mágico foi criado por Fernando Anitelli. O TM é um projeto que reúne elementos do circo, do teatro, da poesia, da música, da literatura, da política e do cancioneiro popular tornando possível a junção de diferentes segmentos artísticos numa mesma apresentação.
Nas letras percebe-se os trocadilhos, jogos de palavras, paranomásias, metonímias, elipses, personificação e outras. Embalando todas as canções, destacam-se: violões, violino, guitarra, baixo, percussão, flauta, DJs, gaita, xilofone, bateria, bandolim e sonoplastia (quanta coisa não?!).
A filosofia da trupe passa por construir sua participação na formação e diretriz do movimento Músicas Para Baixar (MPB, já começa aí a polissemia, pois todos sabem que MPB é um gênero musical típico brasileiro, ou como o significado da sigla mesma diz "Música Popular Brasileira") - comprometido com a defesa do livre compartilhamento de arquivos musicais via internet e flexibilização do direito autoral, que conta com adesão de artistas e músicos preocupados com a questão da censura na web.
Eu confesso que só ouvi algumas músicas da banda e que por enquanto a que mais gostei foi "Amanhã... será?" (segue vídeo e letra abaixo). O que me impressiona nessa banda é a inteligência e sutileza na mistura de seus elementos, tente interpretar essa canção. ;)


video

Se aliança dissipar..
e sentença for só desamor!
a tormenta aumentará!
Quando uma comunidade viva!
Insurrece o valor da Paz,
endurecendo ternamente!

Todo biit, byte , e tera..
será força bruta a navegar,
será nossa herança em terra!

Amanhecerá!
De novo em nós!
Amanhã, será?

Amanhecerá!
De novo em nós!
Amanhã, será?

O "post" é voz que vos libertará.
Descendentes tantos insurgirão.
A arma, o réu, o véu que cairá.
Cravos e Tulipas bombardeiam,
um jardim novo se levantará.
O Jasmim urge do solo sem medo.

O sol reclama no Oriente.
Brada a lua que ilumina.
Rebelando orações e mentes.

Amanhecerá!
De novo em nós!
Amanhã, será?

Nenhum comentário: